Feng Shui e prosperidade: dicas para a casa em 2023

27 Dezembro 2022

O Feng Shui é uma filosofia que professa o equilíbrio dos cinco elementos primordiais – o fogo, a terra, o metal, a água e a madeira – na natureza e nos espaços habitados pelos seres vivos. Uma vez que é deste equilíbrio que nasce a harmonia e prosperidade, é necessário organizar os espaços no sentido de otimizar a presença de cada um daqueles elementos e permitir que a energia flua de modo saudável.

Para começar o ano de 2023 a atrair prosperidade e abundância, preparámos algumas dicas de Feng Shui para decorar a casa e trazer uma energia renovada.

O Feng Shui e o ano do Coelho

No horóscopo chinês, 2023 é o ano do Coelho, signo que é considerado elegante, pacífico, de modos delicados e adaptável, e cuja energia acredita-se que fará de 2023 um ano de cura. Por isso, e para canalizar esta energia em nossas casas, o Feng Shui recomenda que se realce o elemento terra através da decoração da casa, harmonizando com as cores apropriadas (ver na dica seguinte) e a pedra jade, que atrair sorte. Mas a primeira coisa a fazer é limpar a casa, reduzir itens acumulados e libertar os espaços.

As cores de 2023 segundo o Feng Shui

De acordo com o Feng Shui, as cores correspondentes ao ano do Coelho são o azul azure, o verde maçã, o vermelho e o branco pérola. O desafio é conjugar de forma harmoniosa estas cores da sorte com os elementos terra.

Feng Shui e a decoração da sala

A primeira recomendação que o Feng Shui faz é a de se manter a sala, e qualquer outra divisão da casa, bem arejada, limpa e arrumada, sem acumulação. Para atrair o chi (a energia vital) do elemento madeira coloque vasos com plantas, preferindo as que têm folha arredondada, e evitando as de ramos espinhosos e os catos. E se gostar de peixinhos, é altura de trazer um aquário para a sala.

Assegure-se de que não tem mobílias de costas viradas para a porta da sala, nem que tem móveis ou peças decorativas com cantos pontiagudos. Quanto às cores da sorte de 2023, na sala deve usar o verde azulado, o azul e tons de púrpura – sugerimos almofadas, mantas e outras peças mais acessíveis e fáceis de serem mudadas consoante a época.

Se não tem certeza de como organizar a sala, ou outra divisão da casa, de modo a deixar fluir a energia positiva, fale com a nossa equipa de decoração do Gabinete técnico ou com um dos especialistas em arquitetura da SI Projetos.

Feng Shui e a decoração do quarto

Os quartos são um dos espaços mais importantes da casa, já que representam a paz interior – é aqui que descansamos, repomos a serenidade e promovemos a intimidade. Para acionar o chi do quarto, o Feng Shui dá algumas instruções:

  • a cama é a peça central, pelo que deve ser colocada em posição de destaque, da qual se veja a porta mas sem ficar à sua frente;
  • o quarto não deve ter aquários nem estruturas com água (exceto vasos e jarras com flores), já que o elemento água anula o elemento fogo e reduz a paixão;
  • evite espelhos e superfícies que façam reflexo, considerados pontos de distração do equilíbrio do quarto;
  • invista num bom tapete sob a cama, já que se considera que os tapetes atuam como alicerces, ligando-nos à terra e conferindo estabilidade;
  • para acionar as cores de 2023, use a palete em tons mais suaves e em almofadas, roupa da cama, mantas.

Feng Shui e a casa de banho

Desengane-se quem pensa que as dicas do Feng Shui não se aplicam às casas de banho. De fato, esta filosofia não poderia esquecer estes espaços da casa, já que são os que menos energia emitem. Se for construir habitação própria, o ideal será orientar as casas de banho para o nordeste. Fale com a sua equipa de arquitetura ou com os nossos especialistas em projeto, e aplique as recomendações do Feng Shui ao projeto de arquitetura da sua casa nova.

Para trazer energia e equilíbrio, introduza itens em vime e em tons suaves de azul, turquesa, verde, rosas e pêssego, branco leitoso e amarelo. A iluminação deve ser feita através de vários pontos, numa luz suave, evitando-se os focos no teto que emitem luz intensa e, muitas vezes, agressiva. Os espelhos devem ter cantos arredondados e formato oval. E, tal como acontece nas outras divisões da casa, a casa de banho deve estar sempre muito arrumada, limpa e ser desinfetada regularmente.

Feng Shui e a cozinha

Para ativar o chi e atrair boas energias, o Feng Shui recomenda que a cozinha seja limpa regularmente com uma mistura de água e sal, uma receita ancestral que é comum a quase todas as culturas, inclusive é adotada pela medicina para aliviar dores e estimular a circulação sanguínea. E evite manter objetos partidos ou avariados – arranje o quanto antes ou coloque na reciclagem. Quanto à cor, há um conjunto de tons que deve ser usado na cozinha, combinando-os entre si:

  • amarelo e castanho, para atrair alimento e cuidado;
  • o azul e o verde, para promover a vitalidade;
  • branco e cinzentos, para fomentar a alegria;
  • vermelho e laranja, para proporcionar inspiração.

A cozinha deve ter vasos com plantas e receber luz natural em abundância para garantir prosperidade.

Se gostou das dicas de Feng Shui, mas não sabe como aplicá-las ao certo em sua casa, então fale já com o nosso Gabinete – a nossa equipa de decoradores vai ajudá-lo. E se for construir habitação própria, os nossos especialistas em arquitetura e projeto vão implementar as orientações do Feng Shui para atrair equilíbrio e prosperidade à sua casa nova.

Imagens © Direitos reservados

Publicações Recentes

Dicas para poupar dinheiro na mudança da casa
Dicas para poupar dinheiro na mudança da casa
26 Janeiro 2023

Mudar de casa é um misto de entusiasmo e de dor de cabeça: por um lado, deseja-se o momento de estar na casa nova, a desfrutar do aconchego do lar; por outro, instala-se a ansiedade de ter tanta coisa para tratar e de ter despesas extras.

No que toca às despesas, temos 3 dicas eficazes que vão contribuir para reduzir os custos, ajudar no orçamento familiar e até aliviar parte da ansiedade que é normal sentir-se.

Terrenos são tendência de investimento
Terrenos são tendência de investimento
24 Janeiro 2023

Se a pandemia de Covid-19 e os consequentes confinamentos vieram despoletar a procura por terrenos rústicos e urbanos, o regresso à normalidade não abrandou a tendência e são cada vez mais as pessoas que optam por investir neste tipo de imóveis. É o reflexo de uma viragem no paradigma de vida e nos hábitos de consumo. Saiba porquê.

Casas passivas: consumir menos, viver melhor
Casas passivas: consumir menos, viver melhor
19 Janeiro 2023

A casa passiva é um conceito que nasceu na Alemanha, na década de 1980, mas que hoje em dia está difundido a nível global e graças às vantagens que aporta às famílias, à sociedade e ao planeta. De facto, a Passivhaus, palavra alemão que designa a casa passiva, oferece níveis elevados de conforto térmico, de qualidade do ar e ambiente interior, e de poupança energética. E apesar de se chamarem «casas», o termo designa as várias edificações ecológicas construídas de acordo com este conceito.

Afinal, o que são as casas passivas e que vantagens são estas? É o que vamos ver.

Crédito habitação: porquê recorrer a intermediários de crédito como a SI Crédito
Crédito habitação: porquê recorrer a intermediários de crédito como a SI Crédito
12 Janeiro 2023

É cada mais recorrente procurar o aconselhamento de especialistas na área financeira para fazer uma gestão consciente e sustentável das finanças da família, nomeadamente das suas poupanças: conhecer soluções de investimento (onde, no quê e quando investir) e soluções de financiamento, como o crédito pessoal, o crédito para construir casa própria, o crédito para obras e, claro, o crédito habitação. E porquê?

Simulador: com a subida da Euribor, faça contas e descubra a solução ideal do seu crédito
Simulador: com a subida da Euribor, faça contas e descubra a solução ideal do seu crédito
6 Janeiro 2023

Consequência direta da subida das taxas Euribor é o aumento das prestações dos empréstimos contraídos ou a contratar para aquisição de habitação. Para as famílias isto significa um aumento da taxa de esforço que vem desequilibrar o orçamento familiar e que, dado o atual contexto económico, coloca em stress financeiro os agregados familiares que já pagam o empréstimo da casa como aqueles que pretendem comprar casa com recurso ao crédito habitação.

Então, o que fazer para fazer face às despesas e continuar a pagar a prestação da casa sem colocar em risco as finanças da família?