O projeto de arquitetura: o que é, para que serve e que o deve conter

9 Dezembro 2021

É um dos termos de que mais ouve falar assim que decide construir a sua casa nova. E é também dos primeiros documentos que vai ter de apresentar junto às respetivas entidades competentes para fazer comunicações prévias e/ou obter autorizações e licenças de construção. Mas, afinal, sabe o que é um projeto de arquitetura?

O que é um projeto de arquitetura?

A definição oficial, estabelecida por lei, é a de que se trata de um documento que define as características impostas pela função específica da obra e todos os elementos indispensáveis à sua correta execução (v. INE). Assim, é no projeto de arquitetura que vai estar todo o conjunto de recursos necessários à concretização da sua futura casa: a planta da casa, o plafond disponível e os orçamentos para cada etapa da construção, materiais e mão de obra, planos de execução e gestão da obra, licenças e fiscalização, etc..

O projeto de arquitetura tem de ser entregue às respetivas entidades com poderes na matéria para apreciar, autorizar e fiscalizar – em Portugal, é uma competência das câmaras municipais.

Para que serve um projeto de arquitetura?

O projeto de arquitetura serve, então, para definir e controlar todos os aspetos envolvidos numa edificação ou numa obra, dos quais:

  • as necessidades dos proprietários da futura edificação e o seu limiar de investimento;
  • a envolvente geográfica, o ordenamento territorial;
  • a obtenção de licenças e autorizações;
  • a construção da casa, desde a planta até à entrega da chave;
  • a gestão e acompanhamento da obra;
  • a gestão dos recursos: equipas, materiais e máquinas, fontes de energia e águas, resíduos e desperdícios;
  • a gestão orçamental.

O que deve conter um projeto de arquitetura?

Um projeto de arquitetura é composto por cinco elementos, ou documentos:

  1. o programa preliminar: é o briefing da futura casa no qual se regista as necessidades dos proprietários e as suas expetativas, bem como as características gerais da edificação e de cada espaço;
  2. o estudo prévio: é o estudo das soluções adequadas sem detalhes nem especificações de nível arquitetónico e construtivo, e é apresentado ao proprietário, junto com maquetes e imagens 3D;
  3. o anteprojeto: é o desenvolvimento do estudo prévio, definindo-se diretrizes de arquitetura e de engenharia para colocar em prática as soluções escolhidas tanto a nível de estruturas como de infraestruturas (sistemas construtivos, abastecimento de águas e fontes de energia, saneamento, revestimentos e isolamento, etc.); no anteprojeto prepara-se toda a informação respeitante à edificação que se pretende construir: o terreno e os seus proprietários, o que se pretende construir e de que forma, quem pretende construir e quem vai executar essa obra, quem são os responsáveis técnicos pela obra e pela sua execução, tipo de construção e materiais, enfim, tudo.
  4. o projeto-base ou de licenciamento: é designação que o anteprojeto recebe quando está finalizado e pronto para ser apreciado pelas entidades competentes (as câmaras municipais) e obter destas o licenciamento, desde que esteja conforme a legislação em vigor.
  5. o projeto de execução: consiste no plano detalhado do projeto-base, com indicações precisas, rigorosas e específicas para todas as etapas da construção e que são imprescindíveis para se executar cada uma das tarefas da obra, desde a mais simples até à mais complexa ou minuciosa; inclui também o caderno de encargos e todas as indicações, em detalhe e precisão, relativas â gestão de recursos humanos e materiais, logística e maquinaria, equipas especializadas e técnicos certificados, à gestão do local de obra e da utilização dos recursos naturais e resíduos.

Agora que se tem uma noção mais concreta do que é um projeto de arquitetura e da sua importância, é mais fácil de compreender a necessidade de trabalhar com uma equipa de arquitetos e engenheiros. Não hesite, partilhe connosco a ideia que tem para a sua casa nova e vamos criar o projeto à medida dos seus sonhos.

 

Imagens © direitos reservados

Publicações Recentes

Já se candidatou ao Vale Eficiência?
Já se candidatou ao Vale Eficiência?
28 Novembro 2023

Já conhece o apoio Vale Eficiência? Sabe do que se trata e quem tem direito?

Este apoio é financiado pelo Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), com uma dotação de 104 milhões de euros, e tem como intuito entregar 100 000 vales a famílias economicamente vulneráveis e que habitem em edifícios em situação de pobreza energética.

Este vales podem ser utilizados para investir na melhoria do conforto térmico das habitações através da realização de intervenções na envolvente ou da substituição ou aquisição de equipamentos e soluções energeticamente eficientes.

Eficiência energética em imóveis: Como tornar a sua casa mais eficiente
Eficiência energética em imóveis: Como tornar a sua casa mais eficiente
8 Novembro 2023

Num mundo cada vez mais preocupado com a sustentabilidade e a conservação de recursos, a eficiência energética em imóveis tornou-se uma questão central. A nossa casa é onde passamos a maior parte do tempo, e é também onde consumimos a maior parte da energia. Portanto, tornar a nossa casa mais eficiente em termos de energia não só beneficia o ambiente, mas também a nossa carteira.